Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açúcar e Pimenta

BLOG PESSOAL ONDE OS PENSAMENTOS VOAM E TUDO PODE ACONTECER

Açúcar e Pimenta

BLOG PESSOAL ONDE OS PENSAMENTOS VOAM E TUDO PODE ACONTECER

12
Set18

A fatura vem sempre ter conosco

A.

Talvez não tenhamos muito essa perceção mas o nosso dia-a-dia é feito de tomada de decisões. Sejam elas decisões mais banais como decidir o que vestir para ir para o trabalho, o que cozinhar para o jantar ou até se colocamos as compras num saco maior ou menor, mas também decisões com maiores implicações, como por exemplo, quanto dinheiro investir na bolsa, iniciar\ terminar uma relação, aceitar uma nova proposta de emprego e por aí em diante.

E seja qual for a nossa decisão vamos sempre ter que nos responsabilizar pelas suas consequências, que podem ser negativas ou positivas. E podemos até fugir para outro mundo ou mais longe ainda, mas para onde quer que que a gente vá, a fatura vem sempre ter conosco.

E é nesse momento que entramos em fase de aceitação perante as consequências e não temos outra solução se não fazer de tudo por tudo para remediar o mais possível aquilo que não é tão positivo e começarmos do zero. 

E é assim que se aprendem lições e que também vai sempre ficar uma marca vai.

09
Set18

Feminismo

A.

Estava eu um dia destes com a  televisão ligada quando de repende ouvi uma frase do género "Não sei porque é que as mulheres hão-de julgar outras mulheres". Infelizmente não sei precisar quem foi, nem quando, nem o canal, pois a televisão estava ligada e eu não estava a prestar a mínima atenção mas lá retive essa frase e depois ficou-me na cabeça e comecei a refletir sobre ela.

 

  E o que eu me identifiquei com aquilo? Eu não o diria melhor não mudava um ponto.

 

Sinto que estamos num mundo cada vez mais selvagem principalmente entre mulheres. E sempre ouvi dizer que onde há mulheres há confusões. E porque raio tem que ser assim? Porque raio tem que haver tanta inveja negra entre o mundo das mulheres? 

 

Ainda para mais, tanto que se fala agora no feminismo, tanto que se defende o direito das mulheres e tanto que lutam pela igualdade de direito entre homens e mulheres, então porque não estão antes todas unidas umas às outras e pelo contrário andam muitas vezes a arranjar intrigas por pura maldade?

 

Não quero que pensem que estou a generealizar, não estou, claro que nem todas as mulheres são assim, mas sejamos sinceros a grande parte é. Uma grande parte das mulheres não suporta que exista uma mulher que seja melhor que ela. E nem é que seja melhor, simplesmente tem uma ou outra característica que admiramos mais, no entanto, em vez de tirarem partido disso, só pensam é em derrubá-la e vê-la mal para depois se conseguirem sentir superiores. E isto é para mim descer tão baixo.

 

Quando é que se calhar vão começar a perceber que juntas somos mais fortes?

 

Se calhar isto sou só eu a desejar o impossível, mas mais uma vez acho que se cada uma fizer a sua parte e nos ajudarmos umas às outras em vez de andarem a magicar planos para se tramarem, íamos ter dias mais felizes e o suceso de cada uma podia ser ainda maior.

É este um dos meus desejos para o futuro. Ver a mulheres mais amigas das mulheres.

 

06
Set18

É gratificante cuidarmos dos nossos :)

A.

Da mesma forma que gostamos de ter algum apoio quando estamos com alguma dificuldade ou temos uma decisão importante para tomar ou qualquer outra coisa do género, aqueles que amamos também sentem essa necessidade e por isso também devemos estar atentos às necessidades deles para lhes podermos retribuir esse apoio e essa força que também já nos deram um dia.

E ontem foi o dia em que tive que pôr mãos à obra e não deixar cair uma pessoa que me é querida. Pode resultar, assim como não, e não está tudo nas minhas mãos, mas assim sei que fiz tudo o que podia ter feito. 

E a maior gratificação até ao momento foi ver o sorriso de satisfação e agradecimento da outra pessoa para comigo, por se sentir apoiada, não se sentir sozinha nesta caminhada, e sentir que tem quem goste dela e está do lado dela.

05
Set18

Hoje foi dia de Destralhar

A.

Hoje vi uma imagem a circular na internet em que dizia: "Para mim o ano novo começa em setembro", algo assim do género. E eu não podia concordar mais com isso. 

Para mim, e voltando um pouco ao tema do post anterior, a Festa também foi sempre um marco no sentido em que separa duas fases do ano. E a seguir à festa temos a reetré, e sempre foi a minha altura preferida do ano. 

Porque vistas bem as coisas é em Setembro que todo o ciclo começa de novo e não em Janeiro. É em Setembro que acontece um novo regresso às aulas com um novo ano letivo e para quem trabalha é o regresso das férias de Verão, tão desejadas durante todo o resto do ano, que quando regressamos, lá está, começa uma nova etapa com as energias renovadas.

E por isso aproveitei este meu dia de folga para preparar a reentré destranhando tudo o que havia nos meus armários e gavetas, deixando tudo mais clean, mais bonitinho e mais leve também para a alma. 

E como sabe bem desfazer-nos de certas coisas que só estavam a ocupar espaço?!

Sabe mesmo muito bem!

04
Set18

A Festa da Aldeia

A.

Foi no fim-de-semana passado a festa de Verão da minha aldeia. Uma terra que eu estimo bastante, pois foi lá que eu nasci, foi lá que passei a minha infância e foi lá que vivi o meu primeiro amor. Agora moro na cidade e as visitas à terra são escassas e já nem há cafés para poder reencontrar as pessoas de sempre. Por isso mesmo, e não só, A Festa é sempre aquele marco importante na minha agenda anual. Sem dúvida que passo todo o ano à espera daquele fim-de-semana. E este ano, mesmo estando a trabalhar, aguentei-me à brava! Já fazia uns aninhos que eu não aproveitava tanto A Festa conforme aproveitei este ano. Pude ter o meu namorado comigo e fartàmo-nos de dançar e curtimos tudo ao máximo sem nos preocuparmos com as nossas responsabilidades e sequer os horários. 

Ele é a música pimba, são as bandeirolas logo na entrada, os balões e as pipocas, a bela da imperial, as danças, reecontrar as pessoas que já não víamos à um ano, alguns até mais, ele é as ruas cheias com os carros dos lisboetas que também vêm para a festa, e que no resto do ano estão vazias, ele é a procissão, e ele é a comidinha boa da avó dos dias festa.

É todo um conjunto de boas emoções que me aquece o coração e que me faz esquecer que tudo o resto existe, devendo por isso acontecer mais vezes por ano, no entanto, é isso que a torna especial e perfeita, acontecer apenas uma vez no ano em fim-de-semana de muito calor, onde podemos estar a arrasar dentro dos nossos vestidos de verão a conquistar todo o mundo à nossa volta.

Este ano foi maravilhoso, que para o ano se volte a repetir. =)

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D