Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açúcar e Pimenta

BLOG PESSOAL ONDE OS PENSAMENTOS VOAM E TUDO PODE ACONTECER

Açúcar e Pimenta

BLOG PESSOAL ONDE OS PENSAMENTOS VOAM E TUDO PODE ACONTECER

17
Fev19

Estarei eu a ser pouco rígida?¿

A.

Comecei a trabalhar na empresa onde estou agora à três anos e desde então que sempre foram aparecendo alguns desafios pelo meio. Uns mais básicos que outros, mas sempre todos foram entusiasmantes para mim até mesmo o último que me foi proposto, e digo já que não foi completamente surpresa, porque o meu íntimo dizia que isso podia acontecer, embora eu nunca quisesse ter colocado essa hipótese, mas aconteceu. Calhou-me a mim na rifa assumir a chefia de uma das equipas. E digo já que não tem sido nada fácil. Tenho tido uma experiência daquelas que dá luta até mais não, que são no fundo as melhores, porque são as que nos fazem crescer e evoluir mais.

Não tem sido fácil, não porque o trabalho de logística seja difícil, porque não tem sido, mas tem sido difícil sobretudo na parte de gerir pessoas. Tenho apanhado de tudo, todas muito diferentes mas todas iguais num aspeto. Se nos puderem ver mal, nada vão fazer para o contrário.

E depois claro que dou por mim muitas vezes a subestimar-me como chefe. Nunca quis ser a chefe que ninguém pode ver à frente e que implementa regras até mais não e que diz não a tudo e que não é sensível perante certas situações do resto da equipa, mas também nunca quis ser a chefe bacana e cool, que toda a gente adora e depois quando um dia se tem mesmo que dizer não a coisa corre mal. Sempre tentei encontrar um pouco o equilíbrio . É nisto que acho que tenho falhado.

Por não querer ser má acabo por permitir certas situações, que não têm mal nenhum se acontecerem uma ou duas vezes e por isso não chamo a atenção, mas depois são situações que se tornam repetitivas e nesse caso eu já não gosto. O problema é que como não chamei a atenção à primeira depois também já não me levam a sério.

Estarei eu a ser pouco rígida?

Deveria eu chamar mais vezes à atenção sobre as coisas que estão menos bem logo de uma vez e acabar logo com o mal pela raiz e pronto? Mas e se sou muito brusca? O meu maior receio é não saber comunicar com a equipa e interpretarem-me de uma forma completamente oposta.

A sério que gostava mesmo de ter algum tipo de formação de gestão de equipas ou ter nascido ensinada sobre esse assunto, mas como nem uma coisa nem outra, tenho estado a aprender sozinha com a própria da experiência e lá vou testando várias formas até encontrar o que mais resulta para cada tipo de pessoa, porque nem todos gostamos de ser tratados da mesma forma e por isso também tenho que me adaptar a cada feitio.

Por um lado acho que não me tenho saído assim tão mal, mas por outro... Tenho tanto que evoluir e melhorar!

12
Fev19

É preciso cortar o cordão umbilical

A.

Fiquei horrorizada comigo quando no outro dia me apareceu uma imagem na internet que dizia que temos de cortar o cordão umbilical dos que estão mais perto de nós, no sentido, em que não podemos tomar tanto as dores dos outros porque também temos as nossas. Até aqui tudo bem. Agora, eu fiquei realmente horrorizada foi ao perceber que estou mais do lado oposto. Sou eu quem tem a maior necessidade de contar tudo o que se passa no meu dia a dia e partilhar tudo com aqueles que me estão mais próximos. E não pode ser. Não pode mesmo ser e vou ter que de alguma forma cortar com isso. Não posso mesmo de todo estar a encher a cabeça dos outros com todos os meus pormenores, ainda que isso me alivie no final do dia e me faça sentir melhor ao ouvir as opiniões e os conselhos que têm para me dar. Tenho de aprender a ser mais independente nesse aspeto e contar apenas aquilo que acho mais relevante e mais crítico e a decisão a tomar mexe com questões mais sensíveis.

Ainda agora nos últimos dias que estive de folga descarreguei para cima do meu namorado e dos meus pais as minhas preocupações no meu local de trabalho porque tinha alguns assuntos pendentes que queria mesmo ver resolvido e não estava a ser capaz, e volto a repetir, estava de folga! Assim como no outro dia, também me chateei logo de manhã e enviei logo uma sms para o D. a descarregar a minha frustração. E sinto que me estou a esquecer que eles também os seus problemas e não é por isso que me estão sempre a contar tudo. Por isso, está decidido, vou passar a ser mais seletiva na partilha dos meus problemas do dia a dia com os outros. Nem que para isso seja preciso eu passar a dobrar o tempo de meditação por dia para me conseguir controlar melhor ou até dar um berro no carro todos os dias antes de chegar a casa.

 

09
Fev19

Fase de Mudança

A.

Dizem que os nossos gostos mudam de 10 em 10 anos. E eu sinto que os meus estão numa dessas fases de mudança, não só os gostos mas toda eu em geral. Sinto-me a ficar mais ponderada, mais adulta, mais racional, coisa que eu pensava que já era bastante, mais descontraída, sem me preocupar tanto com outras coisas, tento tornar tudo o mais superficial possível e tem resultado no sentido em que me sinto mais leve e a viver o que é realmente importante com mais intensidade. 

 

E posso dizer que até estou a gostar desta fase, sinto-me em crescimento pessoal e sei que preciso disto para enfrentar melhor o que se vai passar a nível profissional. Preciso de evoluir e corrigir certos erros que tenho cometido até agora para conseguir alcançar tudo aquilo que o meu íntimo me diz que quer ter. 

Para isso todos os dias reflito um pouco sobre o meu dia e todas as decisões que tomei, para detetar falhas e conseguir corrigir tudo e atingir a minha próxima meta.

 

mudança.jpg

Imagem retirada daqui

08
Fev19

Quando o depois quer dizer agora

A.

Ontem foi o dia em que tive a confirmação de que quando as pessoas dizem para fazermos alguma coisa "depois", às vezes não é bem para "depois" mas sim para o agora, para o preciso momento em que tudo está a acontecer.

Só não sei se me apercebi disso a tempo ou se já foi um bocadinho tarde, seja como for agora já o sei e vou estar mais atenta a isso.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D